Archive for July, 2010

Heavy Metal Vs Midia

Posted in Generico with tags , on July 30, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Como estamos, por incrivel que pareça, sem muitos shows gringos e por isso sem ter o que fazer previsão, resolvi postar um tema polêmico, que inclusive futuramente fará parte do programa Metal Militia.

O tema é as frequentes gafes e besteiras publicasdas pela mídia, especialmente a não especializada, a respeito do Heavy Metal de uma forma geral. A um certo tempo atrás já havia publicado neste mesmo blog o famoso video do imbecil do Arnaldo Jabour (clique aqui para ver). Mas como a mídia não se cança de falar merda esse tema ainda chama muita atenção.

A algum tempo atrás li o texto abaixo e achei realmente muito bem escrito e por isso o reproduzo aqui, mesmo que sem a autorização do banguer que a escreveu, pois não consegui o contato (caso leia este post, por favor entre em contato).

Vamos aos créditos antes de mais nada. O texto foi tirado do site Whiplash e escrito por Leandro Freitas (a quem dou os parabens) no dia 30/05 deste ano. É longo mas vale a pena!!!

Mídia vs. Heavy Metal: opinião, descaso ou má-fé?

Tempos atrás, a maioria deve lembrar, houve certo rebuliço provocado por uma matéria publicada na revista Veja, de autoria do senhor Sérgio Martins, sobre a morte de Dimebag Darrel. Na mesma época houve alguns comentários tão infelizes e inoportunos quanto, proferidos pelo ilustríssimo Arnaldo Jabour.

Mais recentemente, as opiniões de outro senhor, Régis Tadeu, acerca da banda Manowar e seus “fãs acéfalos” causaram outro mal estar.

Agora a “bola da vez” se trata de André Forastieri, com sua matéria (in)oportunamente publicada dois dias após a morte de Ronnie James Dio. Uma morte dolorosa e sofrida de um senhor de 67 anos que vinha travando uma batalha contra o câncer, por si só, já exige o mínimo de respeito. Quando se fala então de um ídolo de milhões, um ícone, um pioneiro, necessário se faz mais que mero respeito: deve-se ter consideração e muita cautela.

Não posso deixar de citar o link onde você encontra o polêmico texto de Forastieri e a bela resposta de Rob Gordon.

http://whiplash.net/materias/news_863/108090-dio.html

Como se não bastasse, já nos deparamos com “borrachas” do tipo: Lamb of God classificada como banda gospel, Janick Gers e Nicko McBrain citados como membros do Metallica, uma matéria cobrindo a morte de Dio utilizando as imagens de Ozzy Osbourne e tantas outras gafes cometidas por pura e simples incompetência e descuido.

Qualquer leigo sabe o óbvio, o básico. Não se fala do que não se entende e, se for necessário falar, a pessoa deve informar-se antes. Eu não falo de turbina de avião, nem de jazz. Se tiver que falar um dia, pesquisarei antes. Simples, não?

Passada a fase da indignação, iniciou-se uma etapa de questionamento dentro da minha cabeça. Muitos porquês, no fim, convergiram em pontos correlatos: descaso, desleixo e desrespeito com a música pesada.

Liberdade de imprensa, liberdade de pensamento, liberdade de expressão… às vezes mais me parecem super-poderes do que garantias. Imunidades, áuras intransponíveis, blindagens invisíveis. Chega a ser uma analogia cômica, mas a situação me lembra muito o clássico desenho da Disney no qual o personagem Pateta é o “Senhor Andante”, ser calmo e pacífico, mas que dentro do carro se transformava no “Senhor Volante” que, tomado por uma “inabalável sensação de poder”, irresponsavelmente e sem medir conseqüências, fazia o que bem entendia ignorando qualquer ponderação ética.

A posição de jornalista, colunista, editor, blogueiro ou o qualquer coisa que o valha, em muito se parece com o que o volante representa para o Pateta no desenho. O jornalista negligente também passa por cima de tudo que acha irrelevante no momento que está redigindo seu texto. Até mesmo da ética e do bom senso. Até mesmo da responsabilidade e do profissionalismo. Quanto mais, então, do respeito.

Nós, amantes da música pesada em todos os seus subgêneros, já estamos meio que acostumados à exclusão, ao descaso, ao deboche. Somos ridicularizados. Somos taxados como infantis, acéfalos, deslocados, “zé ruelas”. Estereotipados, somos cabeludos e feios que vivem de preto, vagabundos que adoram o Demônio e um estilo musical cuja morte já foi decretada umas mil vezes desde o início da década de 90. Todos partidários do “sexo, drogas e rock and roll”, não nos encaixamos nos padrões da sociedade e da mídia. Não somos de fácil assimilação nem visualmente, nem liricamente, nem musicalmente. As letras são em inglês, os temas são contestadores, nada bonitinhos e, não raro, desconfortantes. Não somos parecidos com o galã da novela e ignoramos a moda. O ritmo é intrincado, furioso, ora muito rápido, ora muito soturno e às vezes deveras psicodélico. No fim das contas: nossa imagem não vende nem consumimos o que foi enlatado para as massas. Logo, não damos lucro.

Na década de 80 fomos relevantes, nossa imagem vendia. As bandas vendiam muitos discos. Os clipes de Heavy Metal passavam à exaustão na MTV. Até clipe do nosso querido Dio chegou a estrear no Fantástico (imaginam Cid Moreira apresentando um clipe do Dio?). Usaram nossa imagem até um dia decretarem que éramos ridículos, acéfalos, infantis e “zé ruelas”. Fomos banidos do mundo pop, do qual não fazíamos questão nenhuma de permanecer e nos inseriram sem que tivéssemos pedido pra entrar.

Até aí tudo bem. Não queremos dar lucro a ninguém. Sobrevivemos há décadas sem a mídia convencional, então não é agora que vamos precisar.

Assim, esse descaso conosco somado à tal sensação de poder explica o desleixo e a inconseqüência do jornalista ao tratar do tema. Não há pesquisa, não há apuração de fatos, não há imparcialidade, não há temor algum. Chutam o cachorro que eles consideram morto.

Apenas como exemplo da medida das coisas, me espanta – na verdade não me espanta nem um pouco – o fato de que nunca vi nenhum Martins, Jabour, Tadeu ou Forastieri ridicularizar o sertanejo piegas de Leandro e João Paulo ou as taras e outras loucuras de Michael Jackson quando estes faleceram. Seus fãs merecem respeito. Nós, não. Se falece a mãe de Chico ou Roberto, todos se curvam. Se falece Dimebag Darrel ou Ronnie James Dio, estes são expostos ao ridículo, criticados sem dó e o direito à liberdade de expressão é esfregado em nossa cara ao reclamarmos do “Senhor Volante” que assume a direção, fazendo o que bem entende.

É duro, é triste. Farei uma pontuação mais pessoal. Ao saber da morte de Dio, eu, pela primeira vez na vida, chorei por alguém que nunca conheci. Talvez pelo fato de meu avô também ter lutado contra o câncer, eu tenha ficado mais sensível ao fato. Soma-se a isso o que Dio representa pra mim. Um exemplo, como artista e como pessoa. Desde moleque, ouvindo seus discos ou assistindo suas performances, pensava: que voz! Controle total, presença de palco absurda, confiança absoluta. O timbre mais bonito que escutei. Potentes gritos de raiva cheios de técnica, intercalados com melodias calmas e profundas cheias de sentimento. Também, via suas entrevistas e pensava: é um “gentleman” (cavalheiro). Que classe! A fineza, a tranqüilidade, a serenidade. Sem pompa, sem alarde. Quero ser assim quando crescer!

Um fã ao ver seu ídolo ser desrespeitado, na busca por holofote ou por mero desleixo, ainda mais, no linguajar popular, sem sequer “esperarem o corpo esfriar”, é consumido por um sentimento inexplicavelmente desconfortante. Assim, já que a liberdade de expressão é uma via de duas mãos, me vejo diante daquela velha frase feita, batida, mas certeira: “quem fala o que quer, ouve o que não quer”. O jornalista escreve o que bem entende, ofende, recebe uma enxurrada de críticas e prefere seguir o caminho mais fácil: taxar o fã como exagerado, bitolado, passional.

Essa “arte” de um grupo de desinformados, desleixados, preguiçosos, inconsequentes, despreparados e, às vezes até, mal-intencionados, falar do que não sabe pra quem finge que entende, infelizmente persiste. O meio jornalístico está eivado deste mal. Causa indignação, vergonha alheia.

Se o super-poder da liberdade de expressão traz responsabilidade, clamo pelo mínimo: profissionalismo, bom senso, tato. Estou farto do oportunismo, busca por holofote, descaso e desleixo. A imprensa tem que parar de achar que o “metaleiro” não merece respeito. Somos vários, somos muitos. Somos estudantes, médicos e auxiliares. Somos músicos, trocadores de ônibus e juízes. Vendedores, office-boys e governadores. Filhos, pais e avós.

A música pesada não precisa da mídia e a recíproca é mais que verdadeira. Mas a ética, o cuidado, a imparcialidade e o respeito nunca deveriam ser deixados de lado. A tentação pela notoriedade não deveria sobrepor-se ao trabalho bem feito, mas, infelizmente, ocorre e com certa frequência. No mais, nunca, nunca se esqueçam da velha máxima: o direito de um termina onde começa o do outro. É premissa básica da convivência pacífica e do respeito mútuo.

abraço,
Chefe

Advertisements

26 – 28 – 31 de Julho

Posted in A Hora do Chefe with tags , on July 25, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Programa desta semana temos como destaque a banda suéca Witchery, que lança seu 5º trabalho, o Witchkrieg, que vocês conferem na integra.

Banda formada em 97 com ex-integrantes da banda Satanic Slaughter e que neste trabalho conta com os vocais de Legion (ex-Marduk, ex-Devian). São 11 faixas de um Death/Black Metal de alta qualidade, vale a pena conferir.

Witchery – Witchkrieg (2010)

01 – Witchkrieg
02 – Wearer Of Wolf’s Skin
03 – The God Who Felt From Earth
04 – Conqueror’s Return
05 – The Reaver
06 – From Dead To Worse
07 – Devil Rides Out
08 – One Foot In The Grave
09 – Hellhound
10 – Witch Hunter
11 – Hung, Drawn And Quartered

Também, conforme prometido, abaixo você confere o mais novo video da banda brasileira Claustrofobia, com a música War Stomp do seu ultimo trabalho I See Red:

abraço,
Chefe

19 – 21 – 24 de Julho

Posted in A Hora do Chefe with tags on July 18, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Programa nº 45 com um especial de Black Metal, nada mais nada menos que um dos grandes nomes do estilo, o Darkthrone com seu ultimo trabalho, Circle The Wagons.

O album rola quase que inteiro, excessão feita a música  Stylized Corpse, faixa nº 4, por ter mais de 7 minutos de duração:

DarkThrone – Circle the Wagons

01. Those Treasures Will Never Befall You
02. Running For Borders
03. I Am The Graves Of The 80’s
04. Circle The Wagons
05. Black Mountain Totem
06. I Am The Working Class
07. Eyes Burst At Dawn
08. Bränn Inte Slottet

Também, conforme prometido no programa, segue abaixo o trailer do esperado DVD do Immortal – The Seventh Date of Blashyrkh:

Enfim, não perca o programa dessa semana que esta bastante agressivo, como sempre!!

abraço,
Chefe

Provavel set list do Job For a Cowboy

Posted in Set Lists with tags , on July 14, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Conforme prometido vamos ao provavel set list dos norte-americanos do Job For a Cowboy, banda ainda nova na cena Death Metal ams que já vem realizando um excelente trabalho. Pra quem não conheçe vale a pena conferir o especial da banda no Metal Militia nesta quarta e sabado as 18hrs. Ou se você conhece e curte o som também esta o convite.

Os caras vem realizar apenas 2 shows no Brasil, como sempre falo muito pouco para uma banda que ainda esta em “fase de crescimento”, mais datas trariam mais fãs.

Data: 17/07/2010 (sábado) – São Paulo/SP
Local:
Inferno Club (Rua Augusta, 501)
Horário: 18h30.

Data: 18/07/2010 (domingo) – Curitiba/PR
Local: John Bull Music Hall (R. Engenheiro Rebouças, 1645)
Horário: 18:30hs.

O set list abaixo foi tirado de um show realizado em 3 de Maio deste ano la na terra dos caras, devemos ter algo parecido.

Job For a Cowboy Brazilian Tour 2010

01. Unfurling a Darkened Gospel
02. Constitutional Masturbation 
03. Lords of Chaos
04. Knee Deep
05. Bearing the Serpents Lamb 
06. Reduced To Mere Filth
07. Regurgitated Disinformation 
08. To Detonate and Exterminate 
09. Ruination 
10. Entombment of a Machine
11. Embedded

Fico por aqui!

abraço,
Chefe

12 – 14 – 17 de Julho

Posted in A Hora do Chefe with tags , , on July 11, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Nessa semana não teremos um especial de lançamento de novo album, mas sim de um sub-genero do Death Metal que vem cada vez mais ganhando força, principalmente na Europa. Estou falando do Technical Death Metal, que une o peso e a brutalidade com técnica e velocidade absurda…

Obviamente não vai rolar todas as bandas do estilo, a tentativa é mesclar as bandas que o criaram com algumas novas forças, sempre lembrando que se algum que você curte muito não rolar, deixe um comentário ai com sua sugestão:

Technical Death Metal

01. Decripit Birth – Diminishing Between Worlds
02. Cephalic Carnage – Divination & Volition
03. Dying Fetus – Shepherd’s Commandment
04. Necrophagist – Intestinal Incubation
05. Spawn of Possession – Eve of Contempt
06. Decapitated – A Poem About An Old Prison Man
07. Nile – The Blessed Dead

Outro ponto importante a esclarecer é que bandas como Cannibal Corpse, Morbid Angel, Sinister, etc, apesar de serem muito tecnincas não são bandas reconhecidamente deste estilo, e sim famosas por tocar e criarem o Death Metal mais tradicional.

Isso ae, ainda volto essa semana com o set list do Job For a Cowboy, que se apresenta no Brasil no próximo final de semana e que ainda você confere o especial deles no Metal Militia nessa quarta e sabado as 18hrs, após o programa A Hora do Chefe.

abraço,
Chefe

Provavel set list do Biohazard no Brasil

Posted in Set Lists with tags on July 8, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Mais um show e mais uma previsão de set list, agora dos norte-americanos do Biohazard, veterana banda de Metal Core, Rap Core, ou seja lá como você chama o som dos caras, que vem ao Brasil para 3 apresentações:

Data: 10/07/2010 (sábado) – São Paulo/SP
Banda de abertura: Questions
Local: Carioca Club (R. Cardeal Arcoverde, 2899 – Pinheiros)
Horário: 18:00hs.

Data: 11/07/2010 (domingo) – Araraquara/SP
Local: Teatro de Arena Prefeito Benedito de Oliveira (Avenida Adhemar Pereira de Barros, s/nº – Vila Melhado).

Data: 12/07/2010 (segunda-feira) – Porto Alegre/RS
Banda de abertura: Grosseria.
Local: Bar Opinião (Rua José do Patrocínio, nº 834)
Horário: 21:00hs.

Alias um diazinho terrível para os fãs de Porto Alegre, começar a semana já quebrando tudo num show num é facil não.

Bom o set list dos caras foi tirado de um show realizado em 8 de dezembro de 2009 na Russia. Mais recente que este, somente o que fizeram no HellFest da França neste ano, porém festival geralmente as bandas tocam menos então vamos com este mesmo:

Provavel set list do Biohazard no Brasil:

01. Intro
02. Shades Of Grey
03. What Makes Us Tick 
04. Urban Discipline
05. Love Denied 
06. Wrong Side Of The Tracks
07. Vengeance Is Mine
08. Black And White And Red All Over
09. Down For Life
10. Survival of the Fittest 
11. Mouth For War (Pantera cover)
12. We’re Only Gonna Die (From Our Own Arrogance) (Bad Religion cover)
13. Five Blocks to the Subway
14. How It Is
15. I Ain’t Goin Out Like That (Cypress Hill cover) 
16. Punishment
17. Hold My Own

É isso ae, lembrando que no sabadão, após o programa A Hora do Chefe, as 18hrs, tem o especial da banda no Metal Militia.

abraço,
Chefe

05 – 07 – 10 de Julho

Posted in A Hora do Chefe with tags , , on July 4, 2010 by Chefe

Hail Headbanguers do Metal Militia!

Programa 43 com os holofostes para a banda de Black Metal da Suécia Watain, que lança neste ano de 2010 seu novo trabalho, o Lawless Darkness. Trabalho que vocês ouvirá no quinto bloco do programa, mas não na integra, já que o tempo do album é bem elevado, mas ouvirá 6 das 10 faixas.

Watain Lawless Darkness:

01 – Death’s Cold Dark
02 – Malfeitor
03 – Reaping Death
04 – Lawless Darkness
05 – Total Funeral
06 – Hymn To Qayin

Também, conforme prometido no programa, segue abaixo a capa do novo trampo do Death Angel (que virá ao Brasil ainda neste ano), que leva o nome de Relentless Retribution, a ser lançado em setembro deste ano:

Lembrando que o especial do próximo programa esta vago, ou seja, se tiver uma indicação ou alguma idéia, sugira comentando aqui ou enviando um e-mail para alexandre@metalmilitia.com.br!

Por hoje é só, mas ainda volto nessa semana com o set list do Biohazard que vem ao Brasil neste próximo final de semana!

abraço,
Chefe